The Bible gets clear when we consider the historics happening. And it has to be thus because "AND THE WORD BECAME FLESH AND DWELT AMONG US". Bible Code in detail see: WWW.HOPETALK.ORG. A Bíblia fica clara quando levamos em consideração os acontecimentos históricos. E deve ser assim porque "O Verbo se fez carne e habitou entre nós". Código em detalhe: WWW.BIBLIA.COM.BR | Baixe livros grátis, visite o site www.varandadelivros.com |

quinta-feira, 19 de julho de 2018

QUEM VAI CONSTRUIR O TERCEIRO TEMPLO DE JERUSALÉM - APOCALIPSE E PROFECIA


QUEM VAI CONSTRUIR O TERCEIRO TEMPLO DE JERUSALÉM – APOCALIPSE E PROFECIA.
Nunca um templo causou tanta atração de amor e ódio quanto o templo de Salomão! Em toda a história já registrada, não se sabe de um outro templo sagrado que tenha levantado tanta oposição, guerra, misticismo e outros ismos quanto o templo de Herodes. Só o templo de Israel pôde e pode e poderá ter tanta audiência no mundo. Sim, o Templo que está lá em Israel é conhecido por esses e outros nomes. Mas a questão é: estando o Templo destruído, restando apenas uma muralha; quem poderia reconstruí-lo? Seria fácil tal tarefa? E o que pensa o mundo? O que diz a Bíblia?
Já respondendo uma das perguntas – não será fácil, caso isso aconteça! Atualmente o Monte Sião, um dos nomes onde fica as ruinas do antigo Templo está ocupado por mesquitas islâmicas. Leia a história e comprove!
Os muçulmanos ocuparam a região muitos séculos atrás e entre os anos 685 e 691 de nossa era o califa omíada Abd al-Malik construiu o Domo da Rocha. Não sei se é com H ou com I, mas reza a história que Maomé subiu ao céu a partir de Jerusalém neste ponto. Mas com uma rápida análise política da época podemos ver que as lutas internas pelo poder, após a morte de Maomé, o califa achou por bem fortalecer o seu governo e criando o 3º lugar sagrado para peregrinação dos islamitas. Então, como Jerusalém pertencia a região que ele tinha o poder, construiu mesquitas simbólicas. Então hoje temos Meca, Medina e Jerusalém contendo pontos sagrados para peregrinação do povo muçulmano.
A islamização de Israel enterraram as esperanças do povo judeu que desde os anos 70 de nossa era já estavam espalhados pelo mundo e sem pátria. Foram mais de 18 séculos sem pátria. Só que com o fim da segunda guerra mundial em 1948, Israel como país ressurgiu das cinzas. Isto quer dizer que temos 70 anos de existência de Israel como nação. Isso lembra, coincidência ou não, a inexistência de Israel no passado, ao se cumprir a profecia de Jeremias dos 70 anos de cativeiro por Babilônia.
O estado de Israel cada vez se fortalece diante do mundo. Depois que Donald Trump subiu ao poder, Israel teve mais esperança de ver sua soberania total restaurada sobre todo seu território que inclui a Jerusalém velha, onde estão localizadas as mesquitas muçulmanas. E isso responde a primeira pergunta – quem poderia fazer isso. Donald Trump, presidente americano, como sendo o homem mais poderoso da terra no momento, já reconheceu Jerusalém como capital de Israel e já mudou sua embaixada para lá. Outros países já anunciaram o mesmo. Engraçado que tudo que a América faz, o mundo copia. Pode piar um pouco no começo, mas logo eles copiam. Como foi o caso das reações ao redor do mundo sobre a questão árabe-esraelense. O mundo é pró-árabe! Mas, pela primeira vez na história, os Estados Unidos das Américas estão abertamente a favor do maior desejo de Israel – tomar o controle político, social e religioso de toda Jerusalém. Trump já é considerado um novo Ciro da Pérsia – aquele que libertou o povo de Israel e construiu seu templo.
Por que Trump está tão envolvido nessa questão de Israel? É simples entender isso! O presidente Trump é evangélico (por incrível que pareça) e foi eleito com um discurso conservador e religioso. Quase todos os crentes conservadores e católicos conservadores votaram nele. Essa é e será a base dele nas futuras eleições. E a grande massa protestante evangélica dos Estados Unidos são dispensacionalistas. O que é isso? É uma doutrina apocalíptica escatológica que crê e prega que o povo de Deus são Israel literal e os cristãos. E eles creem que Deus vai restaurar Israel (país) por completo antes do armagedom. E depois disso tudo virá Jesus para reinar de forma física e natural. E com muitos detalhes que nos falta tempo para falar agora, acontecerá o arrebatamento da igreja.
As igrejas evangélicas creem nisso. Quase 99% dos protestantes acreditam dessa forma ou quase dessa forma, com relação aos acontecimentos dos últimos dias. O Apocalipse da Bíblia é interpretado com essa nuance. Donald Trump está cumprindo agenda para esses evangélicos que é sua base eleitoral. Talvez ele nem acredite nisso, mas política é política.
O que a Bíblia diz? A Bíblia diz outra coisa. A dispensação, ou a administração de Deus entre os homens nos últimos dias não se dará desse jeito. Interpretar a Bíblia ou o Apocalipse dessa forma é forçar. Mas há algo que, eu, particularmente vejo procedência – o Templo. Creio que guiado por essa forma de ver a profecia, o governo americano juntamente com o povo de Israel vão conseguir construir o Templo. Teremos muitos conflitos, pois os árabes não se renderão com facilidade. Mas se o chefe ordena, resta o mundo obedecer.
Aquela que foi duas vezes destruída, vinte e três vezes sitiada, cinquenta e duas vezes atacada enfrentará outros tempos difíceis para a desocupação das esplanadas das mesquitas. Jerusalém que sobrevive a mais de 3 mil anos verá, certamente, seu mais impressionante Templo reerguido. Não será para a Glória de Deus, mas para a confusão religiosa. Talvez o Anticristo maior possa querer mudar seu trono. Talvez a Besta terá um novo palácio. Talvez  Deus permita tudo isso para que a perdição dos homens que se recusam a se rederem a Ele seja grande como descrita no Apocalipse 18. Talvez seja melhor esperar e ver o desenrolar da história. O que posso
 dize é: MARANATA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário