The Bible gets clear when we consider the historics happening. And it has to be thus because "AND THE WORD BECAME FLESH AND DWELT AMONG US". Bible Code in detail see: WWW.HOPETALK.ORG. A Bíblia fica clara quando levamos em consideração os acontecimentos históricos. E deve ser assim porque "O Verbo se fez carne e habitou entre nós". Código em detalhe: WWW.BIBLIA.COM.BR | Baixe livros grátis, visite o site www.varandadelivros.com |

sábado, 14 de março de 2015

O MICROCHIP E A MARCA DA BESTA

O MICROCHIP E A MARCA DA BESTA


O mundo tem interesse nesse tema. O assunto da marca da besta é tão fascinante e aterrorizante que até mesmo pessoas não-religiosas ou que não tem muita ou nenhuma devoção se interessam. A atração da maioria não é por motivo religioso, mas porque a marca da besta, como diz a profecia de Apocalipse 13, envolve e atinge a todos e alcança o coração da vida social. Imagino que por essa e outras razões a marca da besta exerça tamanho fascínio. E por não conhecerem os bastidores desse evento aterrorizante, a esmagadora maioria sofre antecipadamente.  Explicações e aplicações surrealistas ilógicas apenas intensificam o medo e despistam pessoas da discussão lógica, bíblica e exeqüível.

E porque o microchip apareceu na discussão? É razoável ele aparecer porque essa tecnologia tem operacionalidade no âmbito do controle. O mundo está dependente dele. O cartão de crédito é o exemplo mais conhecido. O chip é um objeto da nanotecnologia extremamente útil para guardar informações, controlar e organizar. O chip passa pelo teste da operacionalidade; mas não tem força frente à lógica profética e ao contexto bíblico.

A marca da besta, registrada em Apocalipse 13, e sentida em outros capítulos do mesmo livro, é muito mais envolvente, abrangente e profundo. Se trata da última batalha entre o povo de Deus e o pseudo povo de Deus. E esse enfrentamento se dará de forma esdrúxula, humanamente pensando. Não será algo simples do tipo: cristão X muçulmano, ou cristão X ateu e coisa do tipo. Se fosse assim ficaria fácil. Quando Jesus contou, lá no evangelho de São Mateus, a parábola do trigo e do joio; ele estava fazendo uma aplicação para esse momento também. A perseguição descrita pelo próprio Jesus em Mateus 24 se dará nesse tempo com toda sua força.

Caro leitor; o enfrentamento da besta se dará entre os próprios “cristãos”. Ponho entre aspas porque haverá apenas duas categorias de cristãos: cristãos conservadores da verdade bíblica e cristãos liberais. Cristãos que aceitam e obedecem a verdade absoluta de Deus e cristãos que aceitam e defendem a verdade relativa; a verdade filtrada. Na verdade, nestes últimos dias haverá uma classificação simples de três grandes grupos: religiosos conservadores da verdade, religiosos liberais (liderado por alguém importante no ecumenismo) e não-religiosos. Esse é o contexto do fim. É nesse ínterim que Mateus 24:9 – 14 se desenvolve na sua maior força. Isso é bíblico e exeqüível.

A marca da besta não pode ser o chip, embora seja exeqüível. A marca da confederação (ou poder) religioso e político envolve cinco requisitos que devem ser preenchidos a contento. O primeiro quesito é a ADORAÇÃO. Só em Apocalipse 13 se repete cinco vezes o termo. O segundo é o quesito da OBEDIÊNCIA. Leia atentamente Apocalipse 13 e observe esse vocábulo e palavras afins. O terceiro quesito é a MORAL. Todos devem exercer o próprio livre-arbítrio. Deus nunca abriu mão disso; Satanás não faz questão. A moral estará em voga sim. O penúltimo quesito é o ALCANCE. Todos devem ser atingidos. E como alcançar os religiosos e os não-religiosos duma vez? Como temos o livre-arbítrio, podemos escolher não se envolver com religião; ou ser religioso. E a profecia alcançará todos os não-religiosos também. Veja que o texto apocalíptico diz que a marca será na mão ou na testa. O termo mão é a referência que alcança os não-religiosos. Para eles não haverá problema em concordar com algo só para liberá-los para o trabalho; para a normalidade da vida social. E o último quesito é a VISIBILIDADE. A última batalha entre Deus e Satanás deve-se dar publicamente para que todos vejam. Porque todos devem decidir. Porque não haverá nenhum inocente no juízo final.

Caro leitor; como atender todos esses pontos? Se encontrarmos algo que preencha esses cinco requisitos; atenderemos a lógica, o contexto bíblico e a operacionalidade. Dessa forma sabemos com clareza o que é a marca da besta. O que me vem à cabeça, depois do exposto, é a questão do DIA DE REPOUSO. O mandamento sobre o dia de repouso é a única situação que harmoniza tudo. Você pode pensar em mil e uma soluções; mas chegará a essa conclusão também. O tal chip pode ser um meio de controle, mas a marca da besta é o DIA DE REPOUSO. Deus tem um dia para a humanidade repousar e Satanás tem também um pseudo dia. E esses dois mandamentos se tornarão discussão mundial. Isso será motivo de perseguição e morte; como diz lá no Apocalipse. Pense bem sobre isso e decida.


p.s. Para entender mais acesse: www.biblia.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário